Os raios solares e o envelhecimento precoce

Woman With Sunscream

A exposição à luz solar pode ter efeitos benéficos ou ser prejudicial à saúde.

A luz solar promove a síntese da vitamina D, atenua sintomas depressivos e melhora doenças cutâneas como alergias e psoríase. A exposição excessiva, no entanto, pode provocar efeitos adversos como queimadura solar, envelhecimento precoce e cancro da pele.

A tolerância à luz solar é individual e é determinada pela capacidade genética de sintetizar a melanina. A reação pode variar desde as pessoas que tendem a sofrer queimadura com muita facilidade e não apresentar bronzeamento (pele muito clara) até às que são muito resistentes à exposição excessiva ao sol (mongóis e negros).

As radiações, ultravioletas de maior importância para a saúde são A (UVA) e as ultravioletas B (UVB). Os efeitos nocivos podem ser imediatos ou cumulativos, ou seja. o resultado das exposições solares abusivas ao longo da vida.

Os efeitos a longo prazo estão relacionados com as radiações UVA (envelhecimento precoce) ou às radiações UVA e UVB (carcinoma da pele).

Adicionalmente, alguns alimentos, substâncias ou medicamentos são potencialmente foto-sensibilizantes. Isto é, quando utilizados sobre a pele ou ingeridos, podem causar maior sensibilidade aos efeitos lesivos da luz solar.

A intensidade das radiações solares, está relacionada com a latitude, a estação do ano e o horário do dia. Ao nível do mar, a quantidade de radiação ultravioleta é significativamente maior nos trópicos, durante o verão e no horário das 10 às 14 horas. Adicionalmente , as radiações ultravioletas, ao incidirem sobre uma superfície podem ser refletidas de forma mais ou menos intensa. A neve por exemplo, é capaz de refletir 85% destes raios, a espuma da água do mar 25% e a areia das praias 15%. As nuvens não bloqueiam integralmente os raios ultravioletas.

A exposição excessiva à luz solar, deve ser evitada em qualquer horário, mesmo em dias nublados.

Os filtros solares são substâncias, que quando aplicadas na superfície da pele, reduzem a quantidade de radiação ultravioleta absorvida.

A capacidade de proteção pode ser medida pelo fator de proteção (FPS), que é a razão entre a tolerância à exposição solar com e sem o filtro.

A tolerância diz respeito ao tempo máximo de exposição, a partir do qual ocorre queimadura solar.

Os filtros solares, têm FPS entre 2 a 60, o que deve estar especificado nas embalagens.

Deixar uma resposta