ACNE – O pesadelo dos adolescentes

acne-tall Ninguém quer olhar-se ao espelho e ver o seu rosto cheio de espinhas. Muito menos os adolescentes, que já têm de lidar com um série de transformações corporais e psicológicas por conta das hormonas que afloram tudo nesta fase da vida. A acne é hoje um problema que atinge muitos jovens entre os 13 e os 18 anos. Por norma acarreta em muitos adolescentes uma postura mais retraída no convívio social. Alguns recusam-se mesmo a sair de casa para uma festa ou um passeio no shopping, com receio de sofrer constrangimento público. Noutras ocasiões fogem da crueldade de colegas, que colocam neles apelidos grosseiros. Em resumo, os adolescentes em geral atacados por esta doença ficam diminuídos e com a sua auto-estima muito afetada.

Mas afinal o que é a acne e quais os principais cuidados para a combater:

  • É uma doença do folículo pilossebáceo. Surge na adolescência, em quase todos os jovens de ambos os sexos. Em alguns, as lesões são discretas, permanecendo assim durante a adolescência. Noutros, porém podem-se tornar bem evidentes, perturbando a sua qualidade de vida. Os fatores envolvidos na origem do processo ainda não estão totalmente esclarecidos. No entanto a lesão aparece devido à produção aumentada de sebo na pele, associada à obstrução do ducto folicular (poros) e ao surgimento do microrganismo propionibacterium acnes. Esses fatores podem ter influência genética.
  • Também existe a acne secundária, que surge devido a alterações hormonais, escoriações na pele, excesso de exposição solar, uso de medicamentos, como corticóides ou cosméticos oleosos.
  • A avaliação por profissional qualificado pode indicar o tratamento adequado e afastar outros fatores agravantes ou desencadeantes da doença. Evitar o uso de cremes e óleos nos cabelos que podem escorregar pela face e provocar o aparecimento de pontos negros. Manter a higiene adequada ao tipo de pele. Evitar exposição excessiva e demorada ao sol, que pelo calor provoca entupimento dos poros e inflamação.
  • Normalmente as adolescentes são mais cautelosas e preocupadas com a aparência, elas procuram o tratamento mais precocemente. Mas existe uma forma de acne mais grave, que provoca lesões mais fortes e que costuma aparecer mais nos adolescentes.
  • A escolha do tratamento depende do quadro apresentado e da história do paciente. Quando há poucas lesões a resposta é bem mais rápida. Os tratamentos podem ser tópicos (gel, loção ou creme) ou sistémicos (medicamento oral). Como medicação tópica temos os anti-inflamatórios para espinhas e os ácidos dos peeling químicos que atuam mais na acne tipo ponto negro. Além do uso associado de antibióticos em forma de gel.
  • O tratamento oral pode ser feito pela antibioterapia ou a isotretinoína que é um derivado da vitamina A (que não deve ser usado em mulheres grávidas ou a amamentar). A luz pulsada também é um dos tratamentos mais modernos.

Deixar uma resposta